top of page

PUBLICAÇÕES

Buscar

A conveniencialização da alimentação

Maycon Noremberg Schubert


A comida de conveniência e a simplificação das práticas alimentares conduzem a um amplo processo social, caracterizado como “conveniencialização da comida e do comer”;


A conveniencialização se intensifica a partir de mudanças estruturais nos domínios: doméstico, do trabalho, das cidades, da tecnologia, do entretenimento, entre outros, a partir de uma lógica de economia do tempo. As corporações – mas também pequenos e médios empreendedores e agricultores – observam essas mudanças com atenção e oportunismo, atuando na exploração de novos mercados, o que impacta diretamente o sistema alimentar;


Os avanços tecnológicos e sua popularização por meio dos smartphones, bem como o controle das informações pessoais pelas Big Techs, alinhadas à falta de tempo, à falta de habilidades culinárias e às rupturas na rotina alimentar das pessoas, vêm potencializando essas mudanças;


A prática do delivery é um dos ícones mais conhecidos dessas transformações. A emergência das Dark Kitchens é um outro exemplo desse processo, e vem se consolidando como uma estratégia de mercado importante para muitos restaurantes, com pouca fiscalização e regulação por parte do Estado;


Pensar políticas alimentares que minimizem os impactos negativos gerados pelo processo de conveniencialização da comida e do comer, bem como diferentes formas de inclusão econômica e social que aproveitem as oportunidades geradas por essas mudanças, é um grande desafio à sociedade atual.


Acesse aqui o texto completo.


A conveniencialização da alimentação
.pdf
Fazer download de PDF • 2.09MB


156 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page